9 outubro 2018
Category:
Sem categoria
Comments: Comentários desativados em Vantagens e desvantagens de investir em FIDCS Por Edson Hydalgo Junior

Vantagens e desvantagens de investir em FIDCS Por Edson Hydalgo Junior

Vantagens e desvantagens de investir em FIDCS
Por Edson Hydalgo Junior, commercial officer da Intrader DTVM

Continuando a série sobre FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios) para
quem está chegando agora nesse mundo do investimento.
Devido ao pouco conhecimento, algumas pessoas não sabem quais as vantagens desse
investimento. Por isso, a Intrader e eu, Edson Hydalgo Junior, estamos fazendo essa
série para explicar sobre.
Separamos algumas vantagens e desvantagens de investir nesse tipo de ativo, para que
não ocorra nenhum desconforto na hora de investir.
Vamos explicar cada detalhe para que não fique nenhuma dúvida na hora de investir.
Quais as vantagens de investir em FIDCs?
Embora seja um investimento que poucos conhecem e que é pouco explorado nas
mídias, o FIDC possui diversas vantagens importantes, principalmente se você estiver
na escala de investidores mais qualificados.
Nesse investimento, há a possibilidade de diversificar a carteira, o que acaba sendo uma
boa prática para quem deseja garantir mais rentabilidade para as suas aplicações.
Assim, podemos considerar o FIDC como uma opção muito relevante para quem quer
ter um leque diferenciado na carteira.
A segurança do investimento fica por conta de ser uma renda fixa, porém seus riscos
também elevam a sua rentabilidade. Por isso, é uma boa forma de melhorar o
desempenho da carteira.
Os riscos, conforme iremos falar mais adiante, existem, como ocorre em todos os
investimentos. No caso do FIDC, podemos dizer que eles são devidamente avaliados por
meio de consultorias de crédito. A consultoria é contratada para avaliar os recebíveis
antes de comporem as cotas do FIDC.
Quando falamos sobre rentabilidade, podemos considerar a do FIDC bastante atrativa
em relação a outros investimentos de renda fixa. A sua rentabilidade pode alcançar
120% do CDI em média na cota Sênior, e em torno de 160% na cota Mezanino.

Quais as desvantagens de investir em FIDC?

Infelizmente, somente profissionais e investidores qualificados podem aplicar, além do
primeiro aporte ser de, no mínimo, R$25 mil. Outras desvantagens são a liquidez baixa e
a tributação de IOF para resgate em menos de 30 dias (tabela regressiva).

Por ser um tipo de investimento de maior retorno, a sua exposição ao risco,
consequentemente, é maior. A nossa recomendação, antes de começar a investir em
FIDC, é para que adquira outros títulos de renda fixa e vá se acostumando com essas
aplicações. Além disso, quando chegar o momento de entrar em FIDC, o ideal é investir
apenas parte do seu capital, e não a totalidade.

Quais os riscos associados ao investir em FIDC?
Como dito acima, o FIDC também possui riscos, podendo ser maiores que de algumas
outras aplicações que são consideradas mais tradicionais. Normalmente, o principal
risco associado a esse fundo é o de inadimplência.

Como existe a real possibilidade de um atraso no pagamento de valores acontecer por
parte da empresa cedente ou por parte dos devedores, os investidores de um fundo
como os de FIDC estão mais expostos a esse tipo de situação.

O risco mais grave é referente a situações em que a instituição cedente precisa fechar
filiais ou pedir falência. Por isso, os riscos de mercado são reais para esse fundo. Ideal é
investir em FIDCs cujos ativos são alocados em “performados”.

Também variações de índices políticos, econômicos e mercadológicos fazem com que
esse ativo sofra alterações de valor, mesmo quando o FIDC não está diretamente
exposto a esses riscos.

Com essas informações, cobrimos bem os tópicos sobre vantagens e desvantagens ao
investir em FIDCs. Ainda há bastante conteúdo para falar e explorar para essa
modalidade de aplicação. O que você achou deste conteúdo?
Acompanhe os nossos posts!

Por Edson Hydalgo Junior, commercial officer da Intrader DTVM

Comments are closed.